Como vai a tua carreira profissional?

São histórias modernas, como os futuristas dizendo que teremos mais de oito linhas em nossas vidas, e que muitas das profissões do futuro ainda não foram inventadas. Thais tem uma história parecida com a minha, e talvez também como uma boa parte de vocês, leitores. Pode ser que Thais, você e eu não estejamos no meio de nossas vidas, mas certamente a maioria de nós já está no meio de nossas carreiras!

Só precisamos reconhecer esse talento, assumir esse diferencial e ter a coragem de realizar tarefas que nunca fizemos antes. Muitas vezes, percebemos que começamos a fazer coisas que antes não sabíamos que tínhamos o dom de ser executados. Essas são as mulheres que escrevo hoje. Alguns já perceberam isso após a licença maternidade, outros após a separação de um casamento, mas tudo saiu enfrentando tudo e todos, mostrando seus talentos e se diferenciando dos outros. É como aceitar desafios. Muitas mulheres são grandes executivas hoje, mas tiveram em suas vidas, o momento da grande virada, como se fossem um impulsionador. E executar tarefas de forma competente, não precisa ter uma relação com a nossa formação acadêmica.

Este foi o seu catalisador, e assim ele começou a fazer a diferença. O trabalho é uma injeção de espírito. Formada em Engenharia Elétrica, sonhei em seguir essa carreira para o resto da minha vida, sonhei em me casar para o resto da minha vida, mas aprendi que nada é para o resto da minha vida quando meu casamento acabou. A separação é uma perda muito grande. E descobri que não há melhor remédio para a perda de emprego. Então voltei ao mercado de trabalho e, quando o vi, estava em outra área de atividade além da engenharia: a área de Marketing, diz Thais. Você consegue encontrar este meu vazio? Naquela época, eu me propus um desafio. Por uma questão de sobrevivência, mesmo depois de tudo eu tinha três filhos e era necessário continuar com o mesmo padrão de vida. O amor de uma criança não cumpriu essa perda, então eu tive que perceber: quanto a vida profissional pode me fazer feliz? Thais é uma delas.

Portanto, no início de seu trabalho com engenharia, ela é formada apenas por projetos. Mas no dia seguinte, pensei, mas meu Deus, por onde começo? “Eu quase me fodi”, diz ela. Thais acredita que esse talento para a comunicação é algo que nasceu com ela, é uma habilidade que ela apenas aprendeu a desenvolver. Após a separação, ela retornou ao mercado de trabalho, e teve a oportunidade de começar a desenhar toda a área de marketing da empresa que hoje ocupa o cargo de diretora de Marketing da CBA. Então, Thais foi estudar muito, leu muito, fez cursos, criou a área de Marketing da CBA, diz que fez de tudo na unha, e acredita que a chave para o sucesso desse empreendimento foi sua humildade, estava disposta a aprender e eu disse que ela continua aprendendo. Esse é um talento que tenho percebido em um grande executivo, a capacidade de lidar com pessoas e se relacionar. Na verdade, no dia em que surgiu a oportunidade fiquei muito feliz. Mas sempre que você procurava a possibilidade de conversar com qualquer cliente, lá estava ela, pronta para atendê-lo, e assim ela passou a atuar na área de vendas, e percebeu que sua carteira de clientes triplicou diante das carteiras de clientes de seus colegas homens. Thais tinha formação técnica na faculdade, mas eu sempre gostei de lidar com pessoas, era fácil de comunicar.

No mercado de vendas, falei com o director do Seller’s Club e ele disse-me: No nosso portal, há um formulário de inscrição com 50% de mulheres! Estou surpreso, diz Patrick Martin. Percebo que a mulher está evoluindo no mercado de trabalho porque pode fazer muitas coisas ao mesmo tempo, há uma mudança de comportamento. Observa-se que em muitos cursos, o número de mulheres está aumentando, e às vezes elas estão em relação aos homens, a faculdade de engenharia é um exemplo disso é a faculdade de medicina também, que hoje, a maioria delas frequenta são mulheres. Acredito que Martin e tantos outros homens ainda têm muitas surpresas! E parece que nós mulheres estamos sempre buscando superar, como se não tivéssemos limites. Ser engenheira na época em que Thais era algo muito masculino, além de ser vendedora. No entanto, essa é uma estatística que está mudando. O número de mulheres provedoras de casas de repouso está aumentando.

Concordo plenamente com Thais e, como disse, com a poderosa escritora e romancista Honoré de Balzac: O instinto nas mulheres, equivale a insight nos grandes homens.

Conteúdo recomendado

  • 77
    Você não acha que já é hora de deixar de fumar? Ou será que você já tentou várias vezes? O propósito deste texto é ajudá-lo a parar para sempre, sem necessidade de começar tudo de novo. Em apenas uma semana depois de deixar o fumo, você pode estar livre de…
    Tags: de, que, a
  • 70
    Agora que você já sabe todos os benefícios da comida de verdade, chegou a hora de comer! A grande verdade é que as pessoas querem sempre que suas refeições sejam as mais saborosas possíveis, ninguém gosta de comida sem gosto e sem graça como um prato de salada. Nessas horas…
    Tags: de, que, a