Carboidratos para diabéticos

É de extrema importância que os familiares de crianças com diabetes tipo 1 que fazem terapia insulínica convencional, terapia intensiva com múltiplas doses, ou com bomba de infusão estejam completamente familiarizados com a contagem de carboidratos.

Segundo o manual oficial de contagem de Carboidratos da Sociedade Brasileira de Diabetes, a contagem de carboidratos é uma ferramenta que tem como o objetivo central controlar a quantidade de açúcar do sangue a partir do controle das variações que ocorrem depois das refeições.

Afinal, o que são carboidratos?

Carboidratos são moléculas complexas formadas a partir da glicose. Essas moléculas vão servir basicamente para fornecer energia para o nosso corpo trabalhar durante o dia.

Quando essas moléculas de glicose se juntam, elas podem formar dois tipos de carboidratos:

Carboidratos simples: São moléculas menores que são facilmente absorvidas no organismo, isto é, elas sobem a glicemia rapidamente. Os principais carboidratos simples encontrados nos alimentos são a glicose, a frutose, a sacarose e a lactose e eles estão presentes em: Frutas, mel, leite e derivados, vegetais e açúcar convencional.

Carboidratos complexos: Como o nome já diz, são moléculas maiores que são absorvidas mais lentamente pelo organismo, isto é, não fazem os níveis de açúcar do sangue subirem rapidamente.

O principal carboidrato complexo é o amido, presente em:

Pães, massas, bolos, inhame, batata, batata doce, mandioquinha e mandioca, biscoitos, farinha de mandioca, farinha de milho.

A quantidade de carboidratos ingerida por dia depende do tratamento do paciente mas na população geral esse valor deve girar em torno de 50 a 60% das calorias diárias.

Ingestão de fibras

São aliadas no controle da glicemia do paciente com diabetes por diminuir a velocidade de absorção do alimento e ajudar nas funções gastrointestinais.

A recomendação de ingestão de fibras diárias para pacientes de diabetes tipo 1 é de 21 a 30g diariamente.

Fontes de fibras: Cereais integrais como arroz e pães integrais, casca de frutas como de maçã e pera, aveia, centeio, granola, chia, amaranto e quinua.

Contagem de carboidratos

A contagem de carboidratos é uma técnica usada para o controle da glicemia principalmente em pacientes diabéticos que usam a insulina como tratamento da doença.

Quais são as fontes de carboidratos?

São os pães, os cereais, as farinhas, as massas, as leguminosas, batata, batata doce, mandioca, mandioquinha, mel, açúcares, biscoitos, leite e iogurtes, frutas e sucos, etc.

Estão presentes no feijão ervilha, lentilha e soja juntamente com a proteína e com lipídeos como em pizzas e sopas. Também estão presentes nos produtos industrializados, por isso é importante sempre consultar o rótulo.

Por que usar os carboidratos e não as gorduras ou as proteínas?

Porque os carboidratos são aqueles que são compostos unicamente de glicose, logo são aqueles que tem mais capacidade de aumentar a glicemia de um paciente diabético.

Por que usar a contagem de carboidratos?

Usando esse método, você é livre para ter uma alimentação saudável sem restrições desde que conte a quantidade de carboidratos que ingeriu e ajuste a quantidade de insulina conforme seu consumo.

Legumes e verduras entram na contagem de carboidratos?

Só entra na contagem de carboidrato se o consumo for acima de três porções de legumes ou verduras na mesma refeição. Se for esse o caso, contamos 15g de carboidratos.

Carnes entram na contagem de carboidratos?

Aplica-se a mesma regra dos legumes e verduras. Se a ingestão for igual a três porções de carnes numa mesma refeição, soma-se 15g de carboidratos.

Como fazer a contagem de carboidratos? Método por gramas de carboidratos

  • Anote os alimentos fontes de carboidratos e a medida caseira.

  • Através das suas anotações, use a tabela de alimentos para converter o alimento em gramas de carboidratos.

  • Some a quantidade de carboidratos da refeição e use unidades de insulina de acordo com o peso do paciente.

  • Monitore regularmente a glicemia.

  • De regra geral, para crianças e adolescentes, usa-se 1 unidade de insulina para cada 15 a 20g de carboidratos ingeridos.

Método por porções: Lista de equivalentes ou substituto

Esse método já separa a quantidade do alimento que resulta em 15g de carboidrato. Assim, o paciente é livre para fazer trocas rápidas de um alimentos para o outro, onde um substituto equivale à 15g de carboidratos. Exemplo: O paciente pode trocar uma porção de amido por uma porção de frutas por conterem a mesma quantidade de carboidratos.

Quais são as tabelas de alimentos? Como consigo-as?

Atualmente, usamos a tabela de contagem de Carboidratos da Sociedade Brasileira de Diabetes, disponibilizada no Manual Oficial de contagem de Carboidratos para Profissionais da Saúde.

Conteúdo recomendado

  • 30
    Você não acha que já é hora de deixar de fumar? Ou será que você já tentou várias vezes? O propósito deste texto é ajudá-lo a parar para sempre, sem necessidade de começar tudo de novo. Em apenas uma semana depois de deixar o fumo, você pode estar livre de…
    Tags: de, a